A escoliose é uma deformação morfológica bi ou tridimensional. Caracteriza-se por uma flexão lateral das vértebras no plano frontal, rotação no plano axial e em flexão ou extensão no plano sagital.

Biomecânica da Escoliose 
A escoliose se desenvolve durante o crescimento. Os tecidos ósseo, conjuntivo e muscular estão ligados e são inseparáveis na função de locomoção. O crescimento os modifica. Durante o desenvolvimento deles é que ocorre a evolução da escoliose.
Classificação das Escolioses

  • Escoliose Não-estrutural ou Atitude escoliótica

O paciente nesse caso, apresenta sinais clínicos de uma escoliose verdadeira mas, sua curva é totalmente redutível quando deitado e em inclinação lateral, até mesmo nas radiografias.Escoliose Estrutural
Existe gibosidade na flexão anterior do tronco ocorrendo devido à presença de rotação nas vértebras. A deformidade em rotação altera o gradil costal e ocorre a protrusão do mesmo, na região posterior do tronco, no lado da convexidade.

 

  • Curva em S e curva em C

A curva em S geralmente é uma curva torácica à direita e lombar à esquerda. Envolve uma curva principal e uma compensatória (na segunda imagem, a curva em S esta classificada como Curva Principal Dupla). A curva em C geralmente se estende no comprimento da coluna torácica e lombar. É geralmente descompensada.

escolioseC
  • Classificação quanto à gravidade da curvatura

Escoliose Leve: curvatura menor de 20 graus
Escoliose Moderada: curvatura de 20 a 50 graus
Escoliose Grave: curvatura de 40 a 50 graus ou mais

 

Avaliação
Incia-se com exame físico medindo os MMII, realizando avaliação postural, teste de Adams(avaliar gibosidade), ângulo de tales. Verificar exames complementares, preferencialmente RX da coluna AP/P panorâmico e ortostático(esse último dará a angulação da curva). Para verificar o prognóstico o sinal de risser é visualizado no raio-x do quadril, em que irá mostrar o grau de ossificação da crista ilíaca, em que quanto menor o grau de ossificação maior o grau de crescimento do paciente.

A medição da curva escoliótica é chamada de Método Cobb, em que se o ângulo entre as 2 retas traçadas for acima de 10 ° pode-se considerar patológica.
As descrições radiológicas são realizadas de acordo com a posição do lado convexo da curva.
Um individuo pode ter mais de uma curva, sendo a principal chamada de curva primária em que deu origem normalmente a vértebra em rotação e curva secundária em que tem como função tentar compensar a curva primária.

Tratamento

Realizado de acordo com a angulação da curva e idade óssea.
No tratamento fisioterapêutico, pode ser utilizado diversas técnicas para manter ou reduzir o grau da escoliose, com RPG, Pilates, exercícios de fortalecimento e alongamento, pode-se utilizar bola suíça, rolos e principalmente dicas posturais para o paciente no seu dia a dia, para evitar o aumento dessas compensações.
O tratamento cirúrgico é realizado em curvas acima de 40 ° graus.

Pilates
O reequilíbrio muscular e o tratamento das dores na escoliose devem ser feitos sempre de forma global. Devemos abordar o indivíduo de forma geral e não apenas na queixa localizada do paciente. A avaliação determinará o diagnóstico estético funcional do paciente e será o ponto de partida para o tratamento das alterações biomecânicas encontradas. O trabalho com  o Pilates não somente visa a abordagem do sistema músculo-esquelético mas também do sistema nervoso central que é responsável por armazenar informações de consciência corporal e dando condições ao corpo de manter a boa postura.
 
Souchard em 2001 observou  que os músculos do tórax, o ílio costal e o multífido homolaterais intervêm na inclinação lateral dinâmica. O multífido é mais ativado no controle excêntrico. Ou seja, é muito interessante trabalharmos a fase excêntrica do músculo durante os movimentos. Ou seja, trabalharmos com ênfase na volta do movimento para trabalharmos esse tipo de contração. Trabalhar com isometria (segurar o movimento) na fase excêntrica do músculo (na contração da volta do movimento), cria melhor conscientização postural no tratamento das escolioses. 
 
Devemos trabalhar principalmente os músculos: Multífidos, Grande Dorsal, Quadrado Lombar, Oblíquos e Psoas lembrando que o tratamento consiste primeiro em alongar os músculos paravertebrais para que ocorra um equilíbrio de forças musculares para então fortalecermos músculos específicos.
 
Fonte: Link

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s