Método Pilates e seus efeitos na Lombalgia

pilates-foto

A incapacidade de  estabilização da coluna vertebral, causada pelo desequilíbrio entre a função dos músculos extensores e flexores do tronco (parte da frente e de trás do tronco), é um forte indício de desenvolvimento de distúrbios da coluna lombar.

O Pilates trata-se de um método que trabalha com exercícios musculares de baixo impacto, fortalecendo intensamente a musculatura abdominal. Preconiza a melhora das relações  musculares agonista e antagonista, favorecendo o trabalho dos músculos estabilizadores, prevenindo diversos  distúrbios na coluna lombar. A dor crônica da coluna vertebral pode ocorrer também pela alteração do controle neuromuscular de estabilidade do tronco e a eficiência do movimento; e esta estabilidade é alcançada pelo controle da região pélvico-lombar pela ativação específica dos músculos extensores do quadril, os glúteos máximos, muito trabalhados no método.

Uma das causas de dores na coluna vertebral são os problemas posturais que podem gerar desde desconfortos relativamente leves até lesões mais graves, como as doenças osteoarticulares. A escoliose é uma das deformidades da coluna que se apresenta como um desvio lateral e pode causar dor e um estudo onde os exercícios do método foram aplicados numa paciente com escoliose severa, de forma concomitante ao tratamento quiroprático percebeu-se melhora na função e diminuição da dor.

A literatura aponta que o método Pilates tem alguns benefícios que ajudam a prevenir lesões e proporcionar  alívio de dores crônicas. Dentre esses benefícios podemos citar: estimular a circulação, melhorar o condicionamento físico, a flexibilidade, a amplitude muscular, o alinhamento postural, melhorar os níveis de consciência corporal e a coordenação motora

Quando comparado com outras técnicas de exercícios, o Pilates também se mostra mais eficaz, porque os pacientes aderem melhor a esse programa de tratamento. Esse fato pode ser explicado pela simplicidade e boa adaptabilidade que o Pilates tem a cada tipo de paciente, por se tratar de um serviço personalizado mesmo quando a sessão é feita em grupo, além da originalidade e da variedade de exercícios que pode encorajar a pro-atividade e atitude positiva em relação ao tratamento. Para que isto aconteça, é necessário que os pacientes percebam os benefícios adquiridos pelos exercícios durante o tratamento e tornem-se conscientes dos benefícios da prática regular de uma atividade física.

Fonte:

CONCEICAO, Josilene Souza  and  MERGENER, Cristian Robert. Eficácia do método Pilates no solo em pacientes com lombalgia crônicarelato de casos. Rev. dor [online]. 2012, vol.13, n.4, pp. 385-388. ISSN 1806-0013.

ARAUJO, Maria Erivânia Alves de et al. Redução da dor crônica associada à escoliose não estrutural, em universitárias submetidas ao método Pilates. Motriz: rev. educ. fis. (Online) [online]. 2010, vol.16, n.4, pp. 958-966. ISSN 1980-6574.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s